Home > Filhos: A criação > Bebê sirene: choro no fim do dia

Bebê sirene: choro no fim do dia

Bebê sirene: choro no fim do dia

É comum vermos crianças irritadas, chorosas no fim do dia e, mais comum ainda, ouvirmos adultos falando: está com sono.

O mesmo acontece com os bebês! A medida que passa o dia, bebês que dormem pouco durante o dia ou tem sonecas com duração curta, vão ficando irritados e com dificuldade de relaxar (parecido com adultos com privação de sono). Com bebês não funciona a tentativa “vou deixar ficar com bastante sono para dormir melhor a noite”.

Nesse momento de irritabilidade após dia cansativo, o hormônio cortisol é secretado, deixando o bebê mais acordado e irritado, inibindo hormônios importantes para o relaxamento e o sono, como a serotonina.

Para ajudar a evitar o chororô no fim do dia, seguem 3 dicas:

– Durante o dia, esteja relaxada e ao mesmo tempo atenta aos primeiros sinais de sono do bebê; não o deixe exausto para colocar para dormir. Ofereça um ambiente calmo para esse descanso e os “ruídos brancos” (que são parecidos com os sons do útero materno como som de secador de cabelo, som de rádio fora da estação) podem ajudar no relaxamento. Mas não entre em “neura” em pensar nisso o dia todo ou tentar fazer seu bebê dormir a qualquer momento; pode virar algo tenso para você.

– Caso esse bebê durma longamente mais no colo, deixe-o assim; muitas vezes insistimos que os bebês precisam dormir no berço e eles acabam despertando e isso é exaustivo. Ou então ofereça seio, canto, o que ele gostar. Sonecas curtas não são restauradoras, então invista em prolongá-las.

– Tenha uma rotina do sono noturno leve e relaxante, como banho, massagem, ambiente meia luz. Faça essa rotina antes do bebê ficar irritado com muito sono, com o tempo você perceberá o padrão de horário e de sinais do bebê.

Com serenidade, conexão e informação vocês passarão bem por essa fase, com união e amor.

Carla Arruda

FOTO – Wanessa Pickler
Manu3_017

Você pode gostar também
Relato de Pós – Parto: Taty Holtz
Passos para um parto humanizado