Literatura

Selecionamos com carinho e muita atenção alguns títulos que acreditamos ser essenciais e inspiradores em nossa jornada.
Além disso, você encontra cada um desses a venda em nossa casa.

 

Memórias de um homem de vidro, Reminiscências de um Obstetra Humanista. Por, Ricardo Herbert Jones.


O livro aborda o reencontro de três colegas de residência médica em obstetrícia após 15 anos de separação. Nesse reencontro na cafeteria do café do hospital da universidade onde haviam estudado eles trocam ideias, histórias, paixões e emoções. As narrativas de Max, Nadine e Ric são recheadas de humor e passagens tensas pelo mundo dos partos, nascimentos, a prática ginecológica e a difícil tarefa de escutar o sofrimento humano.

Parto normal ou cesárea? Por Simone Grilo Diniz e Ana Cristina Duarte.


O livro oferece informações para que as mulheres possam optar por um parto que não deixe sequelas físicas ou emocionais, sem dores desnecessárias e com um modelo de assistência que facilite esse processo fisiológico, respeite o ritmo do corpo feminino e os aspectos psicológicos e sociais do nascimento.

Um bebê nasce naturalmente. Por Naolí Vinaver.


Alelí é uma menina simpática e curiosa, que vai ganhar um irmãozinho. Sua família vai crescer, como muitas outras. Com uma pequena e grande diferença: o bebê vai nascer em casa!

Por meio de seu olhar infantil, vivenciamos um parto natural em ambiente familiar.
Escrita e ilustrada pela parteira mexicana Naolí Vinaver, essa história encanta adultos e crianças. Em especial as que, como Alelí, vão ganhar um grande presente da vida: ter um irmão.

A técnica do rebozo revelada. Guia de Massagem para gravidez e parto. Por Naolí Vinaver, Mirjam de Keijzer e Thea van Tuyl.


Peça de vestuário símbolo da cultura mexicana, o rebozo rodou o mundo associado à imagem de Frida Kahlo, que costumava usá-lo sobre os ombros. Versátil, essa fascinante peça de tecido ganhou diversos usos cotidianos no México, inclusive o de carregar bebês, amarrados ao corpo da mãe. Este guia prático ilustrado reúne 11 técnicas tradicionais de massagem com o auxílio do rebozo, que podem ser aplicadas durante a gravidez, o parto e o pós-parto, proporcionando à mulher relaxamento e alívio da dor.

“O rebozo aplicado pelas mãos amorosas de doulas, parteiras e outros cuidadores ajuda a mulher e o bebê, pois oferece apoio, conforto, alívio e, no período pós-parto, um retorno ao estado de completude e integridade.” Naolí Vinaver

O diário de bordo da família grávida: Guia prático para uma gestação mais feliz. Por Luciana Herrero.

O_diário_de_bordo_da_família_grávida_Guia_prático_para_uma_gestação_mais_feliz_Luciana_HerreroUm mapa ilustrado com dicas, caminhos e desvios para você chegar aonde quer, sem turbulências… Um colorido caderno de notas para ser consultado a qualquer hora. Um livro realista sobre as dores e as delícias do ato de engravidar.

Em cada capítulo do livro, os atores dessa história encontram aconchego para suas angústias e orientação para suas decisões. Será que as crises de insegurança e culpa são normais? O que passa pela cabeça da mulher durante a gestação? O que e como a gestante precisa se alimentar?

Como o pai pode ajudar… ou pelo menos sobreviver a este período? E a relação do casal? Avós ajudam ou atrapalham? Irmãos de outros casamentos participam de que jeito? E meu bicho de estimação, como vou fazer para que ele e meu bebê sejam amigos e não sintam ciúme um do outro? Enfim, tudo o que você sempre quis saber, reunido no mesmo “caderno de notas”, e de um jeito que você nunca viu.

O diário de bordo do parto: Guia para um parto consciente e feliz. Por Luciana Herrero.


Um guia prático para ajudar famílias a conquistar um parto mais consciente e feliz, seja ele qual for!

O segundo livro da série “Diário de Bordo”, escrito pela Dra Luciana Herrero, mãe de duas filhas, pediatra, educadora perinatal , consultora internacional de amamentação e fundadora da Aninhare. Um verdadeiro mapa ilustrado que esclarece sobre os diversos tipos de parto, os mitos e os medos mais comuns de cada um.

Em quase 400 páginas coloridas, o livro traz o que há de mais recente em conhecimento científico sobre o assunto e muitas histórias reais, relatos dos mais diferentes tipos de parto.

Para ajudar as gestantes, famílias grávidas, a escolherem a melhor forma de trazer seu bebê ao mundo, o livro traz ainda entrevistas com diversos especialistas da área, referências em todo Brasil, entre eles: a ginecologista Dra. Natalia Zekhry, os obstetras humanizados Dr. Jorge Khun e Dr. Braulio Zorzella, a enfermeira obstetra Vilma Nishi, a psicóloga Laura Uplinger, a Doula Eleonora Morais, o anestesista Carlos Martins, e diversos outros mestres na arte de partejar.

Falando de Maternidade. Por Simone de Carvalho.


Este livro surgiu de uma grande inspiração de uma maravilhosa e rica experiência como moderadora de um grupo de mães em uma rede social virtual. Surgiram mães de todos os cantos do mundo, com os seus mais variados dilemas, dúvidas e apelos desesperados de ajuda. A regra da comunidade foi seguir a linha do Empoderamento, maravilhosamente definido pelo nosso mestre maior, o educador Dr. Paulo Freire.

E comecei então, em uma grande jornada do conhecimento sobre o mundo materno, li muito, pesquisei muito, dialoguei com dezenas de profissionais, e principalmente, ouvi todas as mães, de coração aberto. Derramei muitas lágrimas encima do meu teclado, abracei e beijei virtualmente, e fiz grandes e verdadeiras amizades. A comunidade hoje é grande, forte, poderosa e principalmente transformadora. A cada dia, mais e mais mães se achegam e não me canso de responder, muitas vezes, a mesma dúvida centenas de vezes.

Mas a motivação maior, diante de uma rica e transformadora experiência, foi o insight de finalmente perceber que, a maternidade e os primeiros anos da vida de um bebê, são pautados por ações e soluções relativamente simples, onde podemos ter a chance de abandonar de vez conceitos e mais conceitos que se tornaram verdadeiras rezas, que só existem e são seguidos, por um simples ato religioso e mecânico, e que acabamos fazemos porque um dia foi ensinado que era o melhor a ser fazer.

Parto com amor. Por Luciana Benatti e Marcelo Min.


Este livro reúne histórias de mulheres para mulheres. Revela a trajetória percorrida por nove mães – entre elas a autora – para conquistar o parto desejado. Seus medos, fraquezas e dificuldades estão aqui expostos da mesma forma simples e sincera com que suas alegrias e vitórias são compartilhadas. O instante do nascimento, as horas que o antecederam e os primeiros momentos de vida do bebê são eternizados em fotos que transbordam emoção.

Eu não quero (outra) cesárea. Ideologia, relações de poder e empoderamento feminino nos relatos de parto após cesárea Por Luciana Carvalho.


Eu não quero [outra] cesárea, livro que Luciana Carvalho Fonseca oferece às suas leitoras e aos leitores evoca muita inspiração – e expiração e transpiração. Firme, informativo, questionador, provocativo e extremamente delicado, mergulha no universo dos partos pós-cesárea quebrando us, desfazendo lugares-comuns, desafiando ideias prontas de forte respaldo institucional no Brasil, ao modo de um manifesto muito bem fundamentado e informado pela liberdade das mulheres sobre sua experiência de dar à luz. A autora analisa as representações do nascimento, domínio em que, no parto natural, surpreendentemente encontram-se mulheres pobres, supermodelos e ‘esquisitas’, mas do qual se distanciam brasileiras de classes média a alta, ‘optantes’ de cesáreas com horário marcado, sem dor nem suor, em ambientes tão monitorados que passíveis de abrigar festas celebrando o sucesso de mamãe/mommy e baby. Percorre o contexto brasileiro, com frequência inquietantemente paradoxal, sobre o nascimento. Analisa, com apoio da Linguística de Corpus, relatos de parto normal após cesárea de mulheres brasileiras, estadunidenses, britânicas e australianas. Denuncia o interdiscurso médico/social, a ideologia subjacente ao estonteantemente alto número de cesáreas praticadas no Brasil e o apoio à beira do subliminar da mídia que propaga como sucesso os nascimentos assépticos medicalizados – e desumanizados -, como ápice do progresso humano e médico. Leitura rica de um texto profundo e perspicaz, quem a ela se dedicar refletirá sobre si mesma/o, o nascimento e os construtos culturais que assumem no mundo, por nossa desatenção, lugar de verdade.

Trecho da Orelha escrita por Elizabeth Harkot-de-La-Taille, professora livre-docente da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (DLM/FFLCH/USP)

Parto Ativo. Por Janet Balaskas.


O conceito de ‘parto ativo’ é um marco na história do nascimento. Juntar estas duas palavras é, por si só, um trabalho de gênio… O dia em que Janet apresentou o conceito ‘parto ativo’, foi talvez o mais importante na história do nascimento na Europa, desde que o médico francês Mauriceau assumiu o controle do parto, deitando a parturiente.
Michel Odent.
Extraído da introdução do livro