Home > Parto > Vocalizações no parto

Vocalizações no parto

Quantas mulheres já ouviram que não deveriam falar e especialmente gritar no trabalho de parto, não é mesmo?

Sabemos que mulheres que passam por violência obstétrica ou ainda que sentem medo e solidão no trabalho de parto, acabam por emitir gritos agudos, descontrolados, como um pedido de ajuda. É mesmo uma tentativa desse corpo de pedir acolhimento, de se abrir, de se encontrar.

Mulheres que tem a possibilidade de estar um ambiente tranquilo e acolhedor no trabalho de parto, aumentam a chance de se conectar a si e ao bebê, de entregar-se de forma relaxada ao parto e consequentemente de usar de ferramentas poderosas de seu corpo como a vocalização.

Nossa garganta e toda musculatura da face, pescoço, está relacionada diretamente ao restante do corpo e também ao colo do útero e o canal vaginal. Quando relaxamos um ponto em nosso corpo como a garganta, refletimos em toda nossa estrutura.

Vocalizações graves, sons como “aaaahhhh” ou “oooohhhh”, movimentos de língua, de mandíbula relaxados, podem abrir o canal vaginal. Esses dois canais: garganta e vagina vibram em conjunto, trabalham como um espelho.

Experimente movimentar-se e sentir como seu corpo responde ao emitir sons longos, após respirar fundo… sinta os tons, abra bem a boca.

O vídeo abaixo mostra uma mulher em trabalho de parto vocalizando de diferentes maneiras em diferentes estágios do trabalho de parto. Inspire-se!

E se você tem alguma experiência nesse assunto, coloque nos comentários.


Você pode gostar também
Passos para um parto humanizado
Data provável do parto
Relato de Parto: Taty Holtz
Relato de Parto (Pélvico): Cristina Sayuri